ENAGE 2019 – Desafios de ser idoso no século XXI: Políticas Públicas, Modelo de Cuidado e Inovação são aplicados com sucesso?

O ENAGE – tradicional evento científico do Centro de Referência do Idoso da Zona Norte em sua 9ª edição  aconteceu entre os dias 07 a 09 de agosto de 2019, com uma proposta reflexiva sobre as perspectivas de atenção à saúde da pessoa idosa. O tema foi sugerido por meio de um concurso interno para os colaboradores do CRI Norte e foi escolhido por membros da comissão organizadora.

Os “Desafios de ser idoso no século XXI: Políticas Públicas, Modelo de Cuidado e Inovação são aplicados com sucesso?” é o ponto crucial para reflexão sobre a saúde da pessoa idosa, compreendendo seu amplo conceito que envolve aspectos biopsicossociais, a relação com a rede de atenção à saúde e socioassistencial, assim como a participação da pessoa idosa na construção e fortalecimento das políticas públicas, aspectos que são importantes para o estímulo da independência e autonomia nas velhices.

Como nas edições anteriores, a programação foi composta pelos encontros: Encontro de Assistentes Sociais; Gestão de Serviços de Saúde; Simpósio de Geriatria e Gerontologia e Jornada Odontológica, e contou com a participação de palestrantes que são referência na área, como:

  • Bruna Baviera: Interdisciplinaridade e colaboração profissional como estratégias no atendimento de saúde do idoso
  • Camila Carrilo: Atendimento odontológico domiciliar – experiência do NADI
  • Dra.Naira Dutra Lemos: As exigências de novos modelos para assistência ao Idoso
  • Diego Miguel: Inclusão social em serviços públicos e privados
  • Juliana Bertoldi: Osteonecrose induzida por medicamentos
  • Leticia Andrade: Territórios de exclusão – os desafios da atuação do Serviço Social em Cuidados Paliativos no Sistema Único de Saúde (SUS)
  • Mônica Estuque Queiroz: Estratégias de intervenção no cuidado gerontológico
  • Dra.Pérola Braga: A construção da identidade cidadã do idoso brasileiro
  • Tânia Lacerda: Reflexões sobre tratamentos protéticos em pacientes geriátricos